ENTREVISTA ESPECIAL : Bamdamel

Com lugar cativo na história do axé music
 Com mais de 30 anos de existência, Bamdamel revive sua trajetória e mostra sua importância para a música baiana

´´Eu vou, atrás do trio elétrico vou, dançar ao negro toque do agogô, curtindo minha baianidade nagô. Eu queria, que essa fantasia fosse eterna, quem sabe um dia a paz vence a guerra, e viver será só festejar``. Esse é considerado o hino do carnaval baiano e até hoje é lembrado quando nos referimos ao axé music. Precursora desse estilo musical no país e responsável pela canção ser a grande representante do movimento, a Bamdamel (já teve outras 2 versões para o nome: Banda Mel e Bamda Mel), até então adormecida por 12 anos dos palcos, está retornando gradativamente às paradas de sucesso para revelar novos sucessos e reviver os antigos. Também não é pra menos. Já são 33 anos de existência, desde que o grupo se formou.

Formada em 1984, a partir do sucesso que tinha o mesmo nome do grupo, a Banda Mel (hoje com M) foi um enorme sucesso nas décadas de 80 e 90. Com mais de 15 discos gravados, o grupo se tornou o pioneiro no estilo samba-reggae. O primeiro LP, Força Interior, foi gravado em 1987 e teve como sucesso as músicas Faraó e Ladeira do Pelô. O disco E Lá Vou Eu foi lançado em 1988 e a música título, que era um protesto ao Olodum, estourou nas paradas de sucesso, fazendo com que a banda ganhasse disco de ouro e de platina. Nessa primeira formação, o grupo era liderado até então por Boock Jones e as irmãs Janete e Jaciara Dantas (esta última morreu em 2002).

Em 1989, a banda lançou o terceiro trabalho Mel do Brasil e contratou a vocalista Alobêned Ayram, acompanhada por Joka Barreto, também no vocal, Jailton Dantas no baixo, Guto Guitar na guitarra e Dito Régis na percussão. Em 1990, lançou o disco Prefixo de Verão, que se tornou a principal música do carnaval baiano de 1991, ganhando disco ouro e platina novamente. Consagrada em todo o país como uma das principais bandas de axé music, em 1992 chegou ao mercado o disco Negra, que vendeu 300 mil cópias e teve como grande sucesso a música Baianidade Nagô (conhecida como o hino do carnaval da Bahia), tocada até hoje em rádios e cantada em shows da banda e até por outros intérpretes.

O CD lançado em 1993, Mãe Preta, misturou ritmos caribenhos, latinos e africanos e é considerado um dos melhores trabalhos da BamdaMel. Em 1994, o grupo lançou O Pulo da Gata, que trouxe música romântica no repertório. O ano de 1995 foi marcado pelo lançamento de Todo Mundo Dança e, 1996, por Alegria. O disco gravado em 1997, Jeitinho de Dançar, veio com regravações em algumas de suas faixas. Com grandes sucessos musicais em todo o Brasil, em 1998 a Bamdamel lançou a primeira coletânea, Ao Vivo I, que também trouxe músicas sertanejas e pagodes, entre eles Prefixo de Verão, Crença e Fé, Dança da Vassoura e Festa de Rodeio. Em 1999, chegou ao mercado Ao Vivo II, que seguiu o mesmo estilo do primeiro e também seu sucesso. Depois da turnê desse disco, a vocalista Alobêned saiu da banda para seguir carreira solo.

O grupo passou por pelo menos cinco formações, incluindo a atual. Entre 1998 a 2002 Janete Dantas e Jaciara Dantas voltaram a fazer vocal de apoio à banda com exceção de Buk Jones. Na segunda formação, a mais duradoura e bem sucedida, estavam presentes Márcia Short (vocal), Róbson ( vocal), Alobêned Airam (voz e vocal), Jailton Dantas (contrabaixo elétrico, violão, produção e arranjos), Dito Régis (percussão e composição), Guto Guitar (guitarra, cavaquinho e violão), Orlando Costa (percussão), Dal Batera (bateria) e Fernando Padre (teclados).

A terceira formação ainda contava com a cantora Patrícia Alvaia, que lançou a música A Flor do Olodum e regravou o sucesso Maluco Beleza, de Raul Seixas. Patrícia fez sua primeira apresentação com a banda no dia 1º de maio de 1993, em um show no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. Futuramente a artista seguiu carreira em outra banda como backing vocal.

Sua quarta formação contava com Alôbened Airam (vocal), Guto Guitar (guitarra e cavaquinho), Dito Régis (percussão), Jailton Dantas (baixo, violão) e Joka Ribeiro (vocal).  Em nova fase, desde 2013, a banda vem  revivendo os sucessos sob a liderança de Alôbened, que com sua identidade, carisma e timbre de voz singular vem se destacando entre as maiores artistas da música baiana.

Atualmente o grupo encontra-se em temporada, onde já têm agendado uma série de shows, programas de TV, entrevistas, além de turnês internacionais. Para falar sobre esse momento atual entrevistamos Alobêned que, à frente da banda, colecionou oito discos de ouro e seis de platina, além de ter emplacado os maiores sucessos do grupo o tornando um dos mais bem sucedidos da história da Bahia.

Site Oficial:

http://www.bamdamel.com.br

Marcus Vinicius Jacobson

Reportagem

Entrevista publicada no dia 01/12/2017

1)Qual o balanço que vocês fazem dessas mais de 30 anos de carreira ?

A nossa atitude venceu barreiras, mais ainda estamos lutando! Estamos no ranking de bandas com o maior número de sucessos emplacados. Músicas que fazem parte do repertório de nomes como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Chiclete com Banana, Asa de Águia, Cláudia Leitte, Timbalada, e outros artistas nacionais, tornando-se uma das bandas mais homenageadas no universo do axé music. Nosso reconhecimento se confirma nas mais de 2.000.000 de citações na Internet.
 

2) A Bamdamel foi uma dos precursoras do axé music no Brasil. Como se sentem diante desse feito ?

Sempre com a vontade de mostrar tudo novamente, com a humildade de ensinar o que aprendemos e agradecidos por todos que entenderam a nossa mensagem. Queremos mais e vamos mostrar mais! Gratidão!

3) Muitos fãs curiosos perguntam diariamente o porquê da troca do nome de Banda Mel por Bamdamel com M. Poderia nos revelar ?

Em nossa trajetória de 30 anos com suas inúmeras formas de escrita, BANDA MEL, BAMDA MEL ou BAMDAMEL por orientação de numerologia. O M na sua colocação, sem ofender a gramática representa a união da MÚSICA Baiana , o respeito e a importância da MULHER, a MAGIA das canções, o Melhor que você pode dar a vida, o Mundo mais harmonioso, MUITO amor...o M do MEL que adoça e tem a cor do ouro.

4)Vocês são um dos pioneiros no estilo samba-reggae e possuem uma das carreiras mais bem sucedidas da história da Bahia. Acreditam que já atingiram tudo que almejavam nesse cenário ?

Tudo,ainda não! No início, nossa ousadia nos levou a abrir portas lacradas pelo preconceito de fazer música que fala do Negro, que abraça o Negro através do som dos Blocos Afros. Foi através dos tambores e a liberdade dos arranjos instrumentais que quebramos essas barreiras. Com o “Samba Reggae” criado por “Neguinho do Samba” participamos de todos os veículos de comunicação do Brasil e assim vencemos uma grande etapa e recebemos o nome de “Axé Music”! Mostramos nossa música Baiana e atravessamos o oceano importando nossa história aos Estados Unidos, Europa e Japão, mais, ainda faltam muitos degraus para subir.
 

5) Como vocês estão vendo o axé music que é praticado hoje em dia ?

A qualidade e a popularidade se misturam e gostamos disso! O tempo passa, as mudanças acontecem e os artistas procuram inovar, apostar. Parabéns aos que conseguem, mas, não podemos esquecer da história, da raiz, das belas canções baianas que foram “Paridas” a muito tempo e ainda hoje são consideradas Hinos, viajam o mundo levando emoções. Gostamos da mudança e a mistura sempre aconteceu em várias canções que gravamos. Rock, Pop, Funk, Bolero ,Balada, Forró, Xote, Pagode, mpb, lambada, mas, o “Samba Reggae” é o nosso amuleto musical e nesses 30 anos, temos este caso de amor.

6) Baianidade Nagô, Bateu Saudade, Crença e Fé, Prefixo do Verão são alguns dos sucessos que cativaram o grande público da banda e fizeram o nome de vocês. Alguma música em especial representa um algo a mais quando sobem ao palco para cantar ?

Difícil falar de uma,mas, “Aquarela do Brasil “(Ary Barroso) foi marcante em todos os shows internacionais. Cantar e não chorar é muito difícil!!!! (Risos)

7) A banda já passou por diversas transformações e troca de vocalistas, mas sem perder a essência. Hoje, como está definido o grupo ?

Em sua atual formação, a cantora “Alobened” lidera a Bamdamel. Ela que participou dos grandes momentos da banda no Brasil e no Exterior durante 11 anos e vem mostrando sua identidade, carisma e timbre de voz singular. Vem se destacando entre os maiores artistas da música baiana

8) A Bamdamel está há bastante tempo ausente do circuito carnavalesco de Salvador. A que se deve essa ausência ?

Existem mudanças no Carnaval de Salvador e uma procura por representantes Baianos em outros Estados nesta época. Sempre agradamos os dois lados, mas, mostrar nosso trabalho em casa é maravilhoso! Esperamos que os organizadores do Carnaval, consigam o espaço necessário para todos os artistas brilharem nos grandes circuitos. Ficamos felizes e o nosso publico agradece.

9) Quais os próximos planos da Bamdamel dentro da música ?

Já estamos na escolha do repertório especial de comemoração desses 30 anos, para um Cd e Dvd com os maiores sucessos, canções inéditas e arranjos marcantes sem perder a essência Mel de ser. “Quem esperava a Bamdamel Chegou” .

10) Deixe um recado final para todos os fãs da banda espalhados pelo país a fora.

Agradecemos a cada carinho, em cada show, cada encontro! Obrigada por permanecerem ao nosso lado, fieis e fazendo a nossa história ultrapassar barreiras. Já Fui Bamdamel !

 

|| REPORTAGENS ANTERIORES ||

» Agnaldo Timóteo » Leo Jaime
» Alex Cohen » LS&D
» Alexandre Peixe » Luciana Mello
» Amor Maior » Luiz Ayrão
» Ana Carolina » Lula Barbosa
» Angra » Márcio Greyck
» Araketu » Markinhos Moura
» As Galvão » Maskavo
» A Zorra » MC Buchecha
» Banda MBM » MC Marcinho
» Batom na Cueca » Meninas Cantoras de Petrópolis
» Belo » Miltinho Edilberto
» Beto Guedes » Milton Guedes
» Biah Muller » Moacyr Luz
» Bicho de Pé » Molejo
» Biro do Cavaco » Nação Zumbi
» Brucelose » Nando Cordel
» Bruno Coimbra » Natiruts
» Byafra » Negra Li
» Carlos Lyra » Negritude Jr.
» Casaca » Neguinho da Beija-Flor
» Casuarina » Netinho
» Catedral » Nila Branco
» Cecéu Muniz » Nu Batuque
» Cidadão Quem » O Salto
» Cídia & Dan » Papas da Língua
» Cláudio Nucci » Patchanka
» Cogumelo Plutão » Pato Fu
» Dallas Country » Patricia Coelho
» Daniel Gonzaga » Patricia Marx
» Délcio Luiz » Paulinho Mocidade
» Detonautas » Paulinho Moska
» Dora Vergueiro » Pedro Camargo Mariano
» Dominguinhos » Pedrinho do Cavaco
» Dorina » Pery Ribeiro
» Eduardo Araújo » Pique Novo
» Edu Krieger » Pitty
» Edvaldo Santana » Placa Luminosa
» Eletrosamba » PR.5
» Evinha e Trio Esperança » Quinteto em preto e Branco
» Fael di Sampa » Quarteto em Cy
» Falamansa » Grupo Relíquia
» Família Lima » Rastapé
» Favela Social » Régis Danese
» Fernanda Porto » Ricardo Chaves
» Fernando Mendes » RPM
» Finis Africae » Saia Rodada
» Frank Aguiar » Saiddy Bamba
» Fred Martins » Sambaí
» Fundo de Quintal » Sidney Magal
» Golden Boys » Sociedade do Samba
» Geraldo Azevedo » Sylvinho Bláu Bláu
» Hyldon » Sorriso Maroto
» Imaginasamba » Tânia Mara
» Inimigos da HP » Teresa Cristina
» Inimigos do Rei » The Fevers
» Ivo Pessoa » Tihuana
» Jammil e uma Noites » Tribo de Jah
» Joanna » Trio Virgulino
» João Bosco » Tunai
» João Neto & Frederico » Uns e Outros
» Jorge Mautner » Vagabundos
» Jorge Vercilo » Vander Lee
» José Augusto » Vinicius Cantuária
» Kiko Zambianchi » Vinny
» Kleiton & Kledir » Vixe Mainha
» Lady Zu » Zeca Baleiro
» Lampirônicos » Zé Henrique & Gabriel
» Leila Pinheiro » Zé Renato
» Leno

VOLTAR | ATUALIZAR | AVANÇAR